Posts Tagged 'Festival Sesc dos Melhores Filmes'

Festival dos Melhores Filmes: “Tropa de Elite” e “Jogo de Cena” são os melhores filmes de 2007

A cerimônia de abertura e premiação do 34º Festival Sesc dos Melhores Filmes aconteceu ontem a noite, no Cinesesc, em São Paulo. O ator Dan Stulbach foi o mestre de cerimônias do evento.

Segundo informação veiculada pelo site cineclick.uol.com.br, os grandes vencedores, na opinião da crítica e do público votante (num total de seis mil) foram “Tropa de Elite”, de José Padilha e “Jogo de Cena”, de Eduardo Coutinho.

Confira os vencedores:

* Segundo a Crítica:

Melhor Ator – Wagner Moura, por “Tropa de Elite”
Melhor Diretor – Eduardo Coutinho, por “Jogo de Cena”.
Melhor Filme – “Jogo de Cena”
Melhor Atriz – Carla Ribas, por “A Casa de Alice”
Melhor Filme Internacional – “Em Busca da Vida”, de Jia Zangh-ke
Melhor Diretor Internacional – Jia Zangh-ke, por “Em Busca da Vida”
Melhor Ator Internacional – Ulrich Mühe, por “A Vida dos Outros”
Melhor Atriz – Marion Cotillard, por “Piaf, Um Hino ao Amor”.

** Segundo o Público:

Melhor Ator – Wagner Moura, por “Tropa de Elite”.
Melhor Filme – “Tropa de Elite”
Melhor Atriz – Alice Braga, por “A Via Láctea”
Melhor Filme Internacional – “A Vida dos Outros”, de Florian Henckel.
Melhor Diretor Internacional – Alejandro González Iñárritu, por “Babel”.
Melhor Ator Internacional – Gael García Bernal, por “O Passado”
Melhor Atriz – Marion Cotillard, por “Piaf, Um Hino ao Amor”.

O filme “Falsa Loura”, novo longa-metragem de Carlos Reichenbach abriu o festival.

Cena de “Tropa de Elite” e “Jogo de Cena”

Anúncios

Programação Completa do 34º Festival dos Melhores Filmes

O 34º Festival Sesc dos Melhores Filmes que inicia hoje e vai até o próximo dia 24 recebeu nesta edição expressiva votação do público e da crítica, com seis mil votos ao todo.

Será um total de 58 filmes, sendo 20 nacionais e 38 estrangeiros.

Confira a programação completa:

* 8 de abril – terça-feira
14h30 – “A Leste de Bucareste”. Dir: Corneliu Porumboiu. 89 min.
16h30 – “Mais Estranho que a Ficção”. Dir: Marc Forster. 119 min
19h – “A Rainha”. Dir: Stephen Frears. 97 min
21h – “O Passado”. Dir: Hector Babenco. 115 min

* 9 de abril – quarta-feira
14h30 – “Noel, Poeta da Vila”. Dir: Ricardo van Steen. 99 min
16h30 – “Novo Mundo”. Dir: Emanuele Crialese. 120 min
19h – “O Grande Chefe”. Di: Lars Von Trier. 99 min
21h – “Piaf, Um Hino ao Amor”. Dir: Olivier Dahan. 140 min

* 10 de abril – quinta-feira
14h30 – “Cão Sem Dono”. Dir: Beto Brant. 82 min
16h30 – “Babel”. Dir: Alejandro González Iñarritu. 142 min
19h – “Em Paris”. Dir: Christophe Honoré. 92 min
21h – “O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford”. Dir: Andrew Dominik. 160 min

* 11 de abril – sexta-feira
14h30 – “Notas sobre Um Escândalo”. Dir: Richard Eyre. 92 min
16h30 – “Cheiro do Ralo”. Dir: Heitor Dhalia. 112 min
19h – “A Via Láctea”. Dir: Lina Chamie. 88 min
21h – “Império dos Sonhos”. Dir: David Lynch. 172 min

* 12 de abril – sábado
14h30 – “Baixio das Bestas”. Dir: Claudio Assis. 80 min
16h30 – “Babel”. Dir: Alejandro González Iñarritu. 142 min
19h – “Jogo de Cena”. Dir: Eduardo Coutinho. 105 min
21h – “A Vida dos Outros”. Dir: Florian Henckel von Donnersmarck. 137 min

* 13 de abril – domingo
14h30 – “A Casa de Alice”. Dir: Chico Teixeira. 90 min
16h30 – “Em Busca da Vida”. Dir: Jia Zhang-ke. 108 min
19h – “Maria”. Dir: Abel Ferrara. 91 min
21h – “Tropa de Elite”. Dir: José Padilha. 118 min

* 14 de abril – segunda-feira –
14h30 – “A Culpa é do Fidel”. Dir: Julie Gavras 99 min
16h30 – “À Procura da Felicidade”. Dir: Gabriele Muccino 117 min
19h – “O Violino”. Dir: Francisco Vargas 98 min
21h – “O Sobrevivente”. Dir: Werner Herzog 126 min

* 15 de abril – terça-feira
14h30 – “Não Por Acaso”. Dir: Philippe Barcinski. 90 min
16h30 – “Conduta de Risco”. Dir: Tony Gilroy. 119 min
19h – “Vermelho Como o Céu”. Dir: Cristiano Bortone. 95′ min
21h – “Zodíaco”. Dir: David Fincher. 158 min

* 16 de abril – quarta-feira
14h30 – “A Comédia do Poder”. Dir: Claude Chabrol. 110 min
16h30 – “Cartas de Iwo Jima”. Dir: Clint Eastwood. 140 min
19h – “A Casa de Alice”. Dir: Chico Teixeira. 90 min
21h – “O Passado”. Dir: Hector Babenco. 115 min

* 17 de abril – quinta-feira
14h30 – “Saneamento Básico”. Dir: Jorge Furtado. 112 min
16h30 – “Medos Privados em Lugares Públicos”. Dir: Alain Resnais. 120 min
19h – “Viagem a Darjeeling”. Dir: Wes Anderson. 91 min
21h – “Piratas do Caribe – No Fim do Mundo”. Dir: Gore Verbinski. 165 min

* 18 de abril – sexta-feira
14h30 – “Proibido Proibir”. Dir: Jorge Duran. 100 min
16h30 – “Pecados Íntimos”. Dir: Todd Field. 130 min
19h – “Quero”. Dir: Carlos Cortez. 90 min
21h – “Tropa de Elite”. Dir: José Padilha. 118 min

* 19 de abril – sábado
14h30 – “A Via Láctea”. Dir: Lina Chamie. 88min
16h30 – “Piaf, Um Hino ao Amor”. Dir: Olivier Dahan. 140 min
19h – “Santiago”. Dir: João Moreira Salles. 79 min
21h – “Uma Mulher Sob Influência”. Dir: John Cassavetes. 155

* 20 de abril – domingo
11h – “As aventuras de Azur e Asmar”. Dir: Michel Ocelot. 99 min
14h30 – “Jogo de Cena”. Dir: Eduardo Coutinho. 105 min
16h30 – “A Vida dos Outros”. Dir: Florian Henckel von Donnersmarck. 137 min
19h – “O Preço da Coragem”. Dir: Michael Winterbottom. 100 min
21h – “No Vale das Sombras”. Dir: Paul Haggis. 124 min

* 21 de abril – segunda-feira
11h – “Ratatoiulle”. Dir: Brad Bird. 118 min
14h30 – “Em Busca da Vida”. Dir: Jia Zhang-ke. 108 min
16h30 – “Ratatoiulle”. Dir: Brad Bird. 118 min
19h – “Cartola”. Dir: Lírio Ferreirra. 85 min
21h – “Lady Chatterley”. Dir: Pascale Ferran. 168 min

* 22 de abril – terça-feira
14h30 – “Possuídos”. Dir: William Friedkin. 102 min
16h30 – “O Amor nos Tempos do Cólera”. Dir: Mike Newell. 139 min
19h – “O Engenho de Zé Lins”. Dir: Vladimir Carvalho. 81 min
21h – “O Último Rei da Escócia”. Dir: Kevin Macdonald. 121 min

* 23 de abril – quarta-feira
14h30 – “Mutum”. Dir: Sandra Kogut. 95 min
16h30 – “A Vida dos Outros”. Dir: Florian Henckel von Donnersmarck. 137 min
19h – “Encontro com Milton Santos ou o Mundo Global Visto do Lado de Cá”. Dir: Silvio Tendler. 89 min.
21h – “O Hospedeiro”. Dir: Joon-ho Bong. 119 min

* 24 de abril – quinta-feira
14h30 – “500 Almas”. Dir: Joel Pizzini. 109 min.
16h30 – “Batismo de Sangue”. Dir: Helvécio Ratton. 110 min
19h – “Carreiras”. Dir: Domingos de Oliveira. 72 min
21h – “Em Busca da Vida”. Dir: Jia Zhang-ke. 108 min

Festival Sesc dos Melhores Filmes de 2008 e Ciclo Debord agitam SP

Começam hoje dois eventos que prometem alvoroçar os cinéfilos paulistanos.

No Cinesesc (Rua Augusta, 2075), a 34ª edição do Festival Sesc dos Melhores Filmes traz de volta à tela  58 filmes considerados sucesso de público e crítica em 2007, com ingressos a (pasmem!) R$6!

Consagrado como o 4º festival mais tradicional do país, o evento, que vai até o dia 24 deste mês, exibe uma miscelânea de títulos que vão desde “Piratas do Caribe – No Fim do Mundo” e “Zodíaco”, passando pelos premiados “A Vida dos Outros” e “Piaf, Um Hino ao Amor”, e chega aos ultra-cults “Império dos Sonhos”, do onírico David Lynch e “Em Busca da Vida”, de Jia Zang-ke.

Dentro da safra nacional, além do famigerado “Tropa de Elite”, de José Padilha, é possível conferir “Mutum”, de Sandra Kogut, “Saneamento Básico”, de Jorge Furtado e “Baixio das Bestas”, de Cláudio Assis, entre outros.

'O Passado', 'Santiago', 'Em Paris', 'Noel - Poeta da Vila', 'A Culpa é do Fidel', 'Viagem a Darjeeling', outros destaques do Festival.
Na ordem: O Passado, Santiago, Em Paris, Noel – Poeta da Vila, A Culpa é do Fidel, Viagem a Darjeeling, outros destaques do Festival.
Além do Festival dos Melhores Filmes, outro evento importante é o ciclo “Que Situação, hein, Debord?”, que reúne filmes, debates e intervenções urbanas, no Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo.
No centro do programa está o “Situacionismo” – movimento europeu de crítica social, cultural e política que reuniu poetas, cineastas e artistas plásticos contra a sociedade de consumo, de fins da década de 1950 até a década de 1970.
O destaque da programação de filmes são as obras audiovisuais de Guy Debord, um dos mentores do movimento situacionaista, cujas obras serviram de inspiração para as manifestações de Maio de 68.
A mostra exibirá todos os filmes do filósofo e cineasta francês. Suas obras propõem o que se pode chamar de “anti-cinema”, exemplificado em “Uivos para Sede”, de 1952.
Vale conferir ainda duas de suas obras essenciais: “A Sociedade do Espetáculo” , de 1973, ou seja, cinco anos após as revoltas de 1968, e “In Girum Imus Nocte et Consumitur Igni” (“giramos na noite e fomos devorados”), de 1978, que sugere a anulação da nostalgia.
Até dia 24/04, no Centro Cultural Banco do Brasil (rua Álvares Penteado, 112), entrada gratuita (com retirada de senha no dia da sessão, a partir das 10h.)
Cenas de 'Contre le Cinéma' e 'In Girum Imus Nocte et Consumitur Igni', de Guy Debord
Cenas de Contre le Cinéma e In Girum Imus Nocte et Consumitur Igni, de Guy Debord