Posts Tagged 'filme estrangeiro'

Oscar 2009: Melhor Filme em língua estrangeira é “do Japão!!!

“Departures”, de Yojiro Takita (Japão) leva a estatueta!. Eu juro que eu sabia. Ao contrário do que pensava ser o nosso amigo R. Ewald Filho, NUNCA um filme Israelense (“Waltz with Bashir”), falando sobre temas como aqueles, iria ganhar… Estamos no Oscar, baby!!!!!!

Mas o japonês me pareceu bacana, olha só o trailler:

E os indicados do Oscar são…

Pois é, minha gente, saiu na manhã desta quinta-feira (22) a lista dos indicados ao Oscar 2009, que acontecerá em 22 de fevereiro.

Como este tipo de lista sempre causa alguma reação – nem sempre inesperada! – o Le Champo vai botar mais lenha nessa fogueira e ajudar a aumentar o burburinho perguntando, a cada post, quem você acha que leva a estatueta dourada em cada uma das categorias.

Apostos? 

Melhor filme em língua estrangeira: 

 – “Revanche”, de Gotz Spielmann (Áustria) 

– “The class” (“Entre les Murs“), de Laurent Cantet (França) 

– “The Baader Meinhof Complex”, de Uli Edel (Alemanha)

Waltz with Bashir“, de Ari Folman (Israel) 


– “Departures”, de Yojiro Takita (Japão)

 

And the Oscar goes to…

 

Mais de Bergman, um pouco de Fassbinder e bons destaques estrangeiros na 32ª Mostra Internacional de Cinema!

Cinéfilos de São Paulo, uni-vos! De 16 a 30 de outubro será realizado o mais aguardado evento cinematográfico da cidade: a 32ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo!

Até aí, normal… se não fosse as boas novas divulgadas no site Ilustrada no Cinema: além dos bons e premiados filmes do mundo todo que assistimos antes da maioria das pessoas, a 32ª edição do Festival homenageará o mestre máximo do cinema (na minha modesta opinião) – Ingmar Bergman!

A Retrospectiva Bergman se aproveita dos 90 anos que faria o cineasta este ano para exibir filmes raros, indisponíveis no formato DVD e pouco vistos no país. São cópias novas, em 35mm, reproduzidas em 2007 pelo Instituto Sueco e que virão ao Brasil pela primeira vez. Até o momento, compõem a retrospectiva 10 filmes, mas a expectativa é que outros entrem, como uma série de comerciais que o cineasta fez para uma marca de sabonetes!

Entre os selecionados estão os primeiros longas de Bergman, “A Crise” e “Chove em Nosso Amor”, ambos de 1946; “Prisão” (1949); “Rumo à Alegria” (1950); “No Limiar da Vida” (1958); “A Hora do Lobo” e “Vergonha” (1968); “A Paixão de Ana” (1969); “Fanny e Alexander” (1982) e por fim, “Na presença de um Palhaço” (1997).

O tributo ao gênio não pára por aí. Além de filmes, a Mostra prepara uma exposição de fotos, “Meus Encontros com Bergman”, do fotógrafo sueco Ove Wallin e, em parceria com a editora Cosac Naify, relança a autobiografia “Lanterna Mágica”, de 1987, em que Bergman expõe sua vida particular. O custo do livro, adianta a Folha, será de R$ 59.

Além do cineasta sueco, outro importante autor será lembrado no evento: Fassbinder. Sua obra-prima “Berlin Alexanderplatz”, série que o diretor fez para a tv alemã em 1980 e que causou frisson na 9ª edição da Mostra será exibida em cópia restaurada (35mm) a partir do dia 25/10. Seus 14 episódios, ou seja, mais de 15 horas de projeção, serão divididas em 3 capítulos por noite. 

E por fim, alguns filmes estrangeiros, destacados em festivais internacionais, como Cannes e Veneza, confirmaram presença. Aqui, chamo atenção para “Queime Depois de Ler”, dos irmãos Coen, “Entre les Murs”, de Laurent Cantet e premiado em Cannes este ano, “O Silêncio de Lorna”, de Luc e Jean-Pierre Dardenne, os aguardados “Palermo Shooting” de Wim Wenders e “Plus Tard Tu Comprendras”, de Amos Gitai (homenageado em Locarno) e “Katyn”, do polonês Andrzej Wajda, indicado ao prêmio de Melhor Filme Estrangeiro, na última edição do Oscar.

Vale lembrar que a programação da Mostra ainda não foi fechada e que mais surpresas podem surgir. Da mesma maneira, ainda não foram definidos valores para ingressos e pacotes e início de vendas. Mas sugiro de antemão que comecem a abrir os porquinhos!

Pôster de “A Paixão de Anna” (1969), destaque da Retrospectiva Ingmar Bergman…

 … da obra-prima de Fassbinder, “Berlin Alexanderplatz” (1980)…

…e trailer do novo filme de Andrzej Wajda, “Katyn”

 

Morre o roteirista Rafael Azcona

Faleceu na última segunda-feira,aos 81 anos, o roteirista espanhol Rafael Azcona, vítima de câncer no pulmão.

Azcona, um dos mais importantes roteiristas do cinema espanhol, tornou-se mundialmente conhecido após “Sedução” (cujo roteiro lhe pertence) receber o Oscar por Melhor Filme Estrangeiro, em 1994.

Além deste, são célebres os roteiros de “Ai, Carmela!, dirigido por Carlos Saura e “A Língua das Mariposas”, de José Luis Cuerda.


Rafael Azcona, roteirista espanhol