Arquivo para junho \26\UTC 2008

A bela, o bizarro, a sexy e o mocinho em Hollywwod!

Tá, eu sei que o título pode sugerir uma daquelas comédias-clichês-norte-americanas, mas na verdade ele retrata a nova composição da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood.

Eu explico. Essa semana foi anunciada a lista de convidados a integrar a entidade mais badalada do mundo do cinema, responsável, entre outros, por escolher os vencedores do Oscar. Entre os principais nomes figuram o de Marion Cotillard (a bela que interpretou E. Piaf e levou o Oscar de melhor atriz este ano), Sacha Baron Cohen, o eterno (e também polêmico) Borat, a também premiada na última edição do Oscar, a roteirista Diablo Cody (de “Juno”) e o diretor brasileiro Walter Salles (que fez sucesso na última edição do Festival de Cannes).

Outros nomes que apareceram na lista foram o dos atores Jet Li e Ray Winstone e do diretor Jason Reitman. Aqueles que aceitarem o convite farão parte de um grupo de 6 mil integrantes ao todo e, muito provavelmente, serão alvo dos nossos mais acalorados xingamentos e aplausos na próxima edição do Oscar!

A roteirista Diablo Cody, do fofíssimo “Juno”…

… e o ator britânico Sacha Baron Cohen – como ele mesmo (irreconhecível) e como o emblemático “Borat”

Anúncios

Reserva Cultural sedia evento dedicado ao cinema francês

Fruto da parceria entre as distribuidoras, a Unifrance e a Embaixada da França no Brasil, começa nesta quinta-feira, dia 19, a primeira edição do Panorama do Cinema Francês no Brasil.

Até dia 26, 8 longas-metragens premiados nos principais festivais do mundo e inéditos por aqui serão exibidos na presença de um diretor ou ator francês, participante da mostra. Entre os selecionados está o famigerado “O Escafandro e a Borboleta”, de Julian Schnabel e “Canções de Amor”, de Christophe Honoré.

Entre as “celebridades” que participarão do evento, Vicent Cassel, com o seu “Satã”, será o padrinho do festival e a atriz Clotilde Hesme (de “Amores Constantes”, lembra?) representando o filme de Honoré (ah, bem que poderia ser o Louis Garrel, né?)

A programação do Panorama está disponível no site http://panoramadocinemafrances.com.br/ ou no site do Reserva Cultural, http://www.reservacultural.com.br/

Glauber na faixa!

É o seguinte, a Folha de S.Paulo, em parceria com o Unibanco Artplex, fará sessão do filme “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro”, de Glauber Rocha, hoje, às 20h. Os ingressos, que são gratuitos, podem ser retirados a partir das 19h na bilheteria do cinema que fica na Rua Frei Caneca, 569 (Shopping Frei Caneca).

Após a exibição do filme haverá bate-papo com Joel Pizzini e Paloma Rocha (a filha de Glauber) – ambos responsáveis pelo documentário “Retrato da Terra” (2004) sobre o cineasta.

Para aqueles que não viram o filme na reestréia (de uma semana!) no Espaço Unibanco Pompéia (já falei sobre aqui), para aqueles que nunca viram este que é um dos filmes mais didáticos de Rocha ou para aqueles que já viram, mas que não se cansam de rever, esta é uma oportunidade boa, não é mesmo?!

Vai por mim – vale muito a pena!

Cena de “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro”

SP terá biblioteca pública dedicada à Sétima Arte

Fiquei sabendo ontem, pela Revista da Folha, que no dia 14 deste mês será inaugurada a Biblioteca Roberto Santos, totalmente dedicada ao cinema.

Localizada no bairro do Ipiranga (Rua Cisplatina, 505), o espaço abrigará acervo bibliográfico de 31 mil livros e audiovisual com 500 títulos cinematograficos. Além de disponibilizar todo esse material para consulta, haverá ainda exibições de filmes, shows pautados por trilhas sonoras, cursos e oficinas de roteiro e crítica de cinema.

O nome da biblioteca, Roberto Santos, é uma homenagem ao cienasta do Cinema Novo. Na inauguração serão exibidas duas de suas obras: “Arroz com Feijão” e “Íris Bruzzi”, seguido de um bate-papo com o jornalista Inimá Simões.

Estou na expectativa!!!

+ 10!

Sexta-feira passada foi inaugurado o Espaço Unibanco de Cinema Pompéia, no Bourbon Shopping, na zona oeste da cidade. E, cinéfila como sou, é claro que fui conferir o local de perto!

São dez salas (1.661 lugares) no total. A que eu visitei (sala 9) segue o mesmo padrão das do Unibanco Artplex do Frei Caneca – poltronas confortáveis, espaçosas, boa climatização e som e imagem de qualidade.

Do lado de fora, o que há de bacana são os pôsters de filmes clássicos/antigos afixados ao longo do imenso corredor que dá para as salas. São versões de “O Encouraçado Potemkin”, do Eisenstein, de “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, de Glauber Rocha, etc.

Aliás, falando em Glauber Rocha, eu fui lá exclusivamente para ver a reestréia de “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro” (1969), cuja cópia foi restaurada recentemente. Como, no processo de restauração foram utilizados trechos da cópia francesa do filme, torna-se impagável ver as legendas em francês para músicas como “levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima…”!

Voltando a falar do espaço. Nas bilheterias, nada de guichê, mas um balcão, tudo muito clean. Na bonbonnière, artigos caros como em qualquer cinemão da cidade. Em compensação o café é uma graça, com poltronas e mesinhas (poucas ainda, mas ouvi de fonte confiável que em breve haverá mais) e retratos de estrelas do cinema.

Quem é fã de blockbuster poderá ver “As Crônicas de Nárnia -Príncipe Caspian” e “Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal” como em qualquer outro lugar, mas quem é chegado num cinema mais ‘alternativo’ poderá ver, além do filme do Glauber Rocha, a Mostra de Cinema Paulista, na sala oito.

Ah, e uma dica de ouro – às quartas-feira o ingresso sai por R$10 a inteira.

Imagem feita pelo site Urbanistas.com.br do Cine Café do Espaço Unibanco Pompéia…

… e a volta de Antonio das Mortes em “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro”, cuja cópia restaurada é exibida na sala 9 do novo complexo