32ª Mostra – Crítica: “A Vida Moderna”

Em seu mais novo documentário, intitulado “A VIda Moderna”, Raymond Depardon vai muito além de retratar histórias verídicas de pessoas comuns: ele analisa como a introdução de novos valores sócio-culturais se sobrepõem às velhas tradições familiares.

Para ilustrar seu pensamento ele mostra as histórias e as dificuldades encontradas pelos fazendeiros instalados no Sul da França, decorrentes de uma série de fatores. A crise da pecuária e a escassez da agricultura local, aliada ao desinteresse das novas gerações em prosseguir o trabalho iniciado por seus ancestrais faz com que esses fazendeiros, muitos com mais de 60 anos repensem as escolhas feitas no passado.

Avaliação Le Champo: Bom!

                        Cena de “A Vida Moderna”

Anúncios

0 Responses to “32ª Mostra – Crítica: “A Vida Moderna””



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: