32ª Mostra – Crítica: “Il Divo” e “Gomorra”

Assistindo “Il Divo”, na sexta-feira passada me perguntei se o cinema italiano não sofre um período de crise. Daí assisti “Gomorra” no sábado e descobri que o problema não é com o cinema italiano, mas sim aqueles cineastas que se sentem atraídos em mostrar sob um viés de humor sarcástico detalhes (muitas vezes conhecidos) da história de seu país.

O tal do “Divo” a quem Paolo Sorrentino se refere é o político Giulio Andreotti. À frente do seu 7º mandato como premiê italiano, Andreotti construiu sua vida pública sob bases não muito confiáveis. Apesar disso e contando sempre com “a vontade de Deus”, Andreotti é um tipo quase intocado, beirando o divino. Mas é quando um dos seus alicerces resolve refugar – no caso a máfia italiana – o divino se vê como mais um mortal, prestes a sucumbir.

“Il Divo” não mostra nada daquilo que não seria possível ver ao dar um “google” em seu nome. Nem a atuação de Toni Sorvillo no papel de Andreotti confere muita graça: é caricata e o excesso de sarcasmo do personagem cansa. Um filme de italianos para italianos, o que lhe garante, neste Le Champo, a avaliação de Regular!

Mas já que falamos de máfia italiaa, porque não falarmos de “Gomorra”. O filme de Matteo Garrone. tanto comentado no festivais por onde passou e premiado em Cannes este ano, realmente mostra a que veio. Retratando a organização intitulada “Camorra”, presente nas províncias de Nápoles e Caserta, o filme mergulha de cabeça no obsuro mundo do crime onde não há escolhas nem segundas chances, somente a obediência. Sem o glamour e o charme da “Cosa Nostra” de “O Poderoso Chefão”, em “Gomorra” tudo é excessivo, feio, sujo, implacável.

Valeu a epopéia para chegar ao Shopping Bourbon e a enorme fila, que disputava os últimos 30 ingressos, isso a duas horas e meia antes do início do filme. Sala cheia, público satisfeito, história contada. É disso que vive o bom cinema.

Avaliação Le Champo: Excelente!

                                                 Cena de “Il Divo”, de Paolo Sorrentino…

                                                 … e o trailer de “Gomorra”, de Matteo Garrone.

Anúncios

0 Responses to “32ª Mostra – Crítica: “Il Divo” e “Gomorra””



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: