32ª Mostra – Crítica: “Chevolution”

“Não sei quem é, mas está na moda!”.

O documentário ilustra a trajetória da mais explorada imagem da história: o retrato de Che Guevara intitulado “O Guerreiro Heróico”, de Alberto Korda.

Partindo da história do próprio Ernesto “Che” Guevara, o filme cruza depoimentos de várias pessoas (entre elas os atores Gael García Bernal e Antonio Banderas (???), os músicos do Rage Against the Machine e etc.,) com análises de “especialistas” (???) – todos tecendo suas teorias sobre a apropriação da imagem pelo capitalismo e sua rápida disseminação em todo o mundo.

Com o formato parecidíssimo com os programas do History Channel, o documentário não desagrada, mas também não surpreende. São apenas obviedades expostas com humor.

Avaliação Le Champo: Regular.

                                         A apropriação e disseminação de Che, em “Chevolution”

Anúncios

0 Responses to “32ª Mostra – Crítica: “Chevolution””



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: